CARNAVAL

Por: Silvana Scórsin

Milenar, pagã, cristã! Carnaval ou do latim “Adeus a carne”, faz a alegria dos povos no
mundo, cada um a seu estilo e cultura, sempre antecedente ao período pascoal, onde se inicia um tempo chamado “quaresmal”, que os cristãos se privam de vários tipos de atividades, desde comer carne até dançar ou festejar.


Têm-se lembranças mais recentes e glamourosas, as festas dos bailes de Veneza.

Naquela época, a burguesia usava máscaras para se esconder e juntar-se aos menos abastados e curtir a frenética energia da festa. Tinham os bailes burgueses, onde as máscaras também faziam a função do esconder-se do que seria entregar-se ao pecado dos prazeres, mas com muito glamour.


No Brasil, o conto é bem diferente. A introdução deste tipo de festividade chegou com a festa popular que ocorria em Portugal na Colônia Brasileira. Era chamado de Entrudo. No século XVI que remota um período de grandes colheitas de açúcar e madeiras. Sendo assim, começou a se espalhar festejos nos séculos seguintes por trabalhadores com caixas carregados de madeira, em dias de Reis entoando marchinhas e fazendo cortejos. 


Até a Corte Portuguesa fixar no Brasil, o entrudo era uma festa reservada aos trabalhadores, aos escravos e vista como suja, violenta e sem limites. A mudança  foi uma tentativa em trazer um pouco da cultura glamourosa dos bailes parisienses e de outros locais da Europa. Também houve algumas intervenções da corte nos festejos de rua.


Mas o Rio de Janeiro continua lindo!!! Com o que começou a se chamar de blocos, cordões e com a belíssima musica de Chiquinha Gonzaga, “Abre Alas” a maior festa popular do Brasil o Carnaval, hoje representa cultura, tradição, alegria, glamour, e um País interiro festejando passivamente e com mascara ou sem máscara a folia de viver a vida.

 
Deixou para trás classe, religião, partidos, tudo no carnaval pode. Os festejos são autênticos no Brasil, com simbologias criativas, com expressões populares de cada Região, como Frevo, Axé, Samba no Pé, e o maior espetáculo da cultura do nosso País, com os desfiles de Escolas de Samba, principalmente no Rio de Janeiro, São Paulo e outras capitais.

O Carnaval é mais do que dias de folia, para muitos, são dias de trabalho certo, renda extra. A geração de renda para o País é muito alta, pois o turismo nesta época do ano cresce e atrai muitos estrangeiros que adotam o samba no pé.

 
Essa talvez seja uma das melhores partes da folia. Ter pessoas que se beneficiam e progridam, e outras que passam o ano bordando suas fantasias para os desfiles, ensaiando nas escolas, escrevendo enredos, ou seja, o Carnaval no Brasil, pode até durar 4 dias para nós foliões, mas para uma equipe de trabalhadores, dura o ano todo de preparação para a Apoteose! 

Abram

Alas!

  • White Facebook Icon