Edição Especial  do Jornal Capital em Foco 

As profissões que construíram a Capital

 

Por Ângela Scórsin

Este mês nossa querida Capital completa 60 anos, mais moderna, madura e acolhedora do que nunca. Firme e forte diante das adversidades. A construção foi cuidadosamente planejada, calculada e monitorada por grandes personagens. Eu sou natural do Paraná, mas ao chegar aqui em 1982, me apaixonei pela cidade grande, onde tudo é organizado, e isso me chamou a atenção. No início os endereços alfanuméricos me deixaram confusa, mas hoje, vejo que é a forma mais fácil de localização.

Como muitos já sabem toda essa organização começou com uns rabiscos no papel feito por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, ambos arquitetos de renome que planejaram os espaços e as construções - uma das profissões mais importantes na construção de Brasília.  Mas, tivemos outras que fizeram a diferença. O topógrafo Heitor responsável por realizar os levantamentos topográficos de obras diversas, determinando as localizações dos elementos visando marcar as referências de níveis do terreno.

 

 

O engenheiro civil Mauro que fez projetos de especialidades, gestão e planejamento das obras, bem como a fiscalização das estradas, edifícios, aeroporto, túnel, barragens, e sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgotos. Tivemos Burle Marx (artista plástico), Athos Bulcão (escultor e desenhista), e o jornalista Tércio, que infernizou JK, e claro, um médico e os operários que literalmente deram a vida por Brasília, pois muitos morreram por doença de chagas aqui no Cerrado. Conheça melhor a história da construção de Brasília assistindo “Mil dias” no Canal History ou pelo Youtube. Uma belíssima história de superação. 

Além dos personagens acima citados, claro que tivemos outras profissões importantes que geraram lucro, e que fizeram a Capital caminhar até os dias de hoje. O comércio começou devagar com vendinhas de alimentos, bebidas e materiais de construção, e aos poucos os comerciantes vinham chegando, e se instalando na Capital. Não tenho como falar de todos, mas faço questão de contar a história da primeira Óptica da Capital. Explico. Tive a honra de trabalhar com eles assim que cheguei a Brasília. Foi minha segunda família. A Óptica Veiga nasceu por iniciativa de seu fundador Sydney Veiga, técnico em óptica formado no Rio de Janeiro na década de 50.

Antes de se instalar em Brasília, fundou a primeira óptica da cidade de Ceres no estado de Goiás, e em janeiro de 1958 se instalou no Núcleo Bandeirante (conhecida na época como Cidade Livre) a primeira óptica de Brasília. No início foi difícil, muita poeira e trabalho, mas, o entusiasmo de todos  os envolvidos na aventura de construir uma nova cidade superava a dor de dormir no trabalho, ter que espanar as vitrines constantemente e a distância da família que não veio imediatamente.

 

Seus primeiros clientes foram os candangos, os verdadeiros construtores da nova capital. Gente simples de todos os cantos do Brasil que para cá vieram na expectativa de emprego e novas oportunidades. Precisavam de tudo já que, naquela época, não tinha praticamente nada. Na oportunidade, a “Óptica Veiga”, além de óculos comercializava também, relógios e artigos de uso pessoal.

 

Devido ao sucesso de vendas que superava em muito as lojas de Anápolis e Ceres, e com a inauguração de Brasília em 1960, Sydney Veiga transferiu a loja do Núcleo Bandeirante para a CLS 105, fechando as demais lojas de Anápolis e Ceres. Ao longo de todo esse tempo, a Óptica Veiga nunca perdeu seu âmago em inovar com produtos como lentes de contato, e lentes importadas. Em 1963 mudaram para a avenida W3 sul em prédio próprio onde funcionamos até 2019 com laboratório próprio, e hoje no Ed. Santa Cruz na SEPS 705/905. 

 

Hoje a gestão da empresa é extremamente enxuta e completamente voltada ao atendimento pessoal com hora marcada. Um formato inovador, mas com muita excelência. Trabalhei com eles por 5 anos, e foi com os filhos: Sergio Veiga e  Evandro Veiga que aprendi sobre a função Técnico em Ótica um profissional habilitado para realizar a venda de produtos e serviços ópticos, confeccionar óculos, adaptar lentes de contato e elaborar laudos técnicos de lentes oftálmicas, armações, óculos e lentes de contato,  e sobre o Optometrista é um profissional não médico que está preparado para examinar e avaliar a função visual, prescrevendo soluções ópticas (óculos de grau e de proteção, lentes de contato, etc ) nos casos de miopia, hipermetropia, astigmatismo, vista cansada (presbiopia) e estrabismo. 

 

 

A óptica Veiga é um dos muitos comércios que vieram para cá atrás de sonhos, e que trouxeram profissões que foram importantes na construção de Brasília, e hoje, deixo minha homenagem a todos os candangos que fazem parte dessa linda história, e aos não candangos, assim como eu, que fazem daqui a nossa casa. Parabéns Brasília!!!

“Liderar é fundamentalmente escutar. Escutar seus colaboradores, clientes e mercado para tomar as decisões certas para atendê-los com ética e eficiência”.

Sérgio Veiga

Ângela Scórsin

Especialista em Assessoria Executiva e Secretária Executiva

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • White Facebook Icon