A Frente Parlamentar da Primeira Infância



Por Silvana Scórsin


No dia 22 de abril último, no auditório da Câmara Legislativa do DF foi apresentado pela Deputada Júlia Lucy (NOVO) DF, a Frente Parlamentar da Primeira Infância.


Mais do que debater os assuntos ligados aos primeiros anos de vida das crianças do DF, a Frente Parlamentar vai atuar nos números desfavoráveis que colocam em risco várias gerações no futuro. Durante o lançamento, as autoridades nestes setores do DF e representantes do Governo Federal nas áreas da infância, saúde e educação e alguns convidados da sociedade assistiram a um vídeo da Deputada Júlia Lucy pontuando um dos maiores problemas enfrentados pelos pequeninos, o direito a uma creche, local onde em seus primeiros anos, os bebes precisam de carinho, estímulos e todo o cuidado de mãe. Após o vídeo, a deputada apresentou números deste tipo de assistência no DF e a precariedade do sistema oferecido, seus riscos e a importância em se desenvolver programas conjunturais para ampliar, apoiar mães, famílias e toda a sociedade, causando uma revolução.


Para Frente Parlamentar da Primeira Infância é digno garantir que crianças de zero a seis anos possam se desenvolver como indivíduos. É um desafio de toda a sociedade. Quando uma Nação deixa de investir nessas crianças, uma geração inteira se perde, e para que todos os setores envolvidos trabalhem juntos pelo acolhimento, pela saúde e pela educação desses pequenos, a presidente, deputada Júlia Lucy (Novo), decidiu empunhar a bandeira e reunir esforços e recursos para melhorar o acesso dessas crianças a políticas públicas que garantam não só o presente, mas também um futuro em igualdade de condições para todos.

“As crianças que têm recursos vão para creches onde podem desenvolver seu potencial. Enquanto isso, quem nasce em lares onde a dificuldade econômica é grande, não tem acesso ao ensino de qualidade.


Isso não é justo e faz com que, no futuro, a concorrência entre esses brasileiros seja desleal”- disse a Deputada Júlia Lucy (NOVO) DF.”

Ela ainda mostrou que o acesso à educação de qualidade impacta a vida adulta das pessoas. Crianças que são estimuladas são menos propensas à criminalidade quando adultos, têm acesso a melhores empregos e se desenvolvem melhor como indivíduos.

Pesquisas demonstram que a cada dólar investido na Primeira Infância, sete outros dólares são economizados em um período de cinco anos.


“Direcionar recursos públicos para essa fase da vida não significa

gastar; significa investir” – afirmou Júlia Lucy.


Ela pretende que a Frente se torne um agregador de ideias e projetos que empurrem o Distrito Federal para a vanguarda e exemplo no cuidado com os pequenos cidadãos. Muito além de mais vagas em creches, sejam elas públicas ou conveniadas, os participantes da sessão de instalação da Frente defenderam atenção às crianças, no sentido mais amplo o possível da expressão.


Os debates passaram por questões como o acolhimento da profissional mãe no mercado de trabalho, o direito ao acesso a planejamento familiar, saúde digna e de qualidade para as mães e para as crianças, recursos para garantir esse atendimento e priorização da educação infantil na destinação das emendas parlamentares ao Orçamento do Distrito Federal.



Cartilha


Durante o lançamento da Frente, foi lançada a cartilha “Ações que fortalecem a carreira de profissionais com filhos e como as instituições podem contribuir para este movimento”. A publicação mostra como a maternidade impacta a vida profissional de mulheres – sempre

discriminadas por exercerem o direito de gerar.


A ideia do documento é apresentar um detalhado diagnóstico do problema e apontar soluções para que empresas atraiam, retenham e impulsionem as carreiras dessas mulheres.


Fonte: Capital em Foco.


5 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon