Conselho Tutelar do DF! Seriedade acima de tudo.



Por Silvana Scórsin

No ultimo dia 6 de outubro , conforme preve a lei, pessoas com as seguintes premissas:

reconhecida idoneidade moral;

idade superior a vinte e um anos e

residir no município, disputaram o cargo de Conselheiro Tutelar de suas regiões aqui no Distrito Federal.

A eleição do DF, segundo portal do Governo Do DF, foi a maior em todo o Brasil, com uma participação de brasilienses às urnas superior a da Capital de São Paulo.

O Conselho Tutelar é um órgão do município que tem como principal função zelar pelos direitos das crianças e adolescentes, não obstante ,os Conselheiros, devem atender crianças e adolescentes, além de prestar aconselhamento aos pais e responsáveis.

Portanto, trata-se mais do que um cargo, trata-se de uma vocação, de uma doação pessoal. Uma pessoa disposta, engajada, preparada e inserida ao meio de situações em que crianças e adolescentes estejam em eminente situação de risco.

Ao Capital em Foco, um dos candidatos que participou do pleito, que cumpria todas as premissas e já  é atuante na luta pelas causas das crianças e adolescentes,  desabafou e falou sobre problemas durante o processo de votação em sua região.

Abaixo, íntegra do exposto ao Governador do DF, e o que se está sendo providenciando para que o pleito realizado de forma indevida, seja novamente regularizado.


“ Candidato André Pereira da Silva - Chegamos hoje no Buriti sempre testando a questão das irregularidades tanto na apuração, quanto no processo de votação para Conselheiro Tutelar. Sou candidato aqui da RA de Águas Claras e lidero um grupo com mais de 60 candidatos de diversas RA´s: Taguatinga, Cinelândia, Samambaia, Gama, Santa Maria, e de pessoas que encontram na mesma situação . Declaramos né, fizemos os comunicados junto a ouvidoria, tentamos reunir com o governo para poder fazer nossas reivindicações e alegação do processo. Acontece que no dia do pleito, as urnas demoraram mais do que o normal para chegar ao local de apuração, é tivemos desvio de pen drives, tivemos é, nós fomos vetados de acompanhar as zerésimas que são os extratos das urnas que segundo edital 21. Item 2.1 os candidatos teria acesso par averiguação né e confirmação daqueles pleitos. Não aconteceu, ao contrário, nós fomos concentrados no, nós fomos concentrados no refeitório da universidade Uniplan , e enquanto eles faziam as apurações. Quando fomos visitar as seções fomos impedidos pela segurança do local, e após a apuração, foi colocado o comunicado na porta do lado de fora da universidade e logo em seguida as luzes foram apagadas, de forma desrespeitosa aos candidatos que ali se encontravam. Eu tenho um projeto social, tinham cerca de 90 mães que afirmam que votaram em mim. E em cada seção foi dada ali creditado como 01 voto, sendo que eu tinha cerca de trinta, dez famílias cada seção, em cada sala. Famílias que afirmam que assinam, e que declaram que votam em mim naquela sala. Eu pergunto. Onde estão esses votos? Outra irregularidade é a questão dos votos nulos e votos em branco. Eleitor meu declara que teve dificuldade que não conseguiu acessar ao meu numero na urna e foi orientado pela comissão dali da mesa para poder votar em branco, ou seja, uma vez que havia assinado no caderno, ela tinha que ter um ato ali, mas não dava para votar em mim, tinha que ser nulo ou branco. Por isso é que nós temos uma grande quantidade de votos nulos e brancos.

” Outro ponto também, é a questão das pessoas que foram vetadas de voltar, elas quando chegaram no local da votação, os moradores da região, foram informados que seu local de votação foi direcionado para Taguatinga, sendo que o eleitorado é de região domiciliar eleitoral de águas claras zona 15. Como pode um eleitor votar que é registrado na zona 15, domicílio eleitoral de Águas Claras, ir votar na região administrativa que não cabe ao pleito, então isso é uma das inúmeras irregularidades. Pessoal do grupo está denunciando envolvimento político, estão denunciando compra de votos, estão denunciando acerca de transporte ilegal de eleitor né. Então temos inúmeras reivindicações a qual caracteriza assim como os 14 municípios que estão cancelando seus pleitos por irregularidade, mas nós também estamos fazendo a mesma coisa. O TRE cedeu as urnas mas não deu suporte, não tivemos presença de fiscais do TER dando suporte a SEJUS  e a CDCA, então aquelas pessoas que operaram aquelas urnas, elas não tinham preparo e também o problema com o software. O software não era do TER, eles falam que a urna é segura, mas o sistema não . O sistema não é do TER, apenas as máquinas, então o que muda entre a eleição hoje no Legislativo e executivo e a eleição do conselho tutelar nas urnas é o software, é o sistema né, então são bases de muitos requerimentos, de muitas pessoas que vem lutando ai, vem questionando o pleito dessa eleição, então fomos orientados, nós sentamos com o secretário da articulação e ele pediu que reuníssemos provas, e fossemos a ouvidoria, mas estamos fazendo, mas o governo ele esta repreensivo, ele não quer aceitar, não quer assumir que o sistema errou, que o Estado errou né nas apurações desses votos,então é isso, estamos buscando agora uma forma de levar a sociedade por meio de comunicação, fizemos uma matéria com a Rede Record, e estamos buscando outros meios já que os meios políticos não querem resolver, nós estamos lutando agora formando uma comissão para representar junto ao MP – Ministério Público.

Nota da Jornalista: Acredito no melhor das acolhidas pelo Governo do Distrito Federal que busca a seriedade e a transparência!


  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon