FOCO EM ANNY FISCHER! ANVISA DEMORA PARA LIBERAR MEDICAÇÃO CONTROLADA.


Por Silvana Scórsin


A família Fischer tem uma história de luta e muita superação e persistência. Uma ligação de amor tão incontestável da mais alta admiração e apreciação ao ser humano que podemos presenciar. Quando Anny Fischer, ainda bebê, recebeu o diagnóstico da síndrome CDKL5, um distúrbio neurológico raro que chegava a causar até 80 convulsões por semana, com duração de até 10 minutos, acarretando além de sofrimento, perdas das funções neurológicas, os pais procuraram todas as fontes possíveis de ajuda para encontrar recursos que auxiliassem na cura da doença da filha.


Descobriram que o extrato de maconha cannabilis (canabidiol) tinha efeito sobre as convulsões e, ilegalmente fizeram a importação. Os resultados foram espantosos e a bebê passou a ter uma melhora significativa. A qualidade de vida era espetacular. A luta agora era outra! A luta era para buscar apoio da comunidade médica e da sociedade para tornar legal a importação da medicação e da exploração do canabidiol, ou do extrato da maconha, que é de extrema polêmica no país. Várias etapas, e muitas discussões país afora, sem que muitos compreendessem, até hoje, a diferença entre a liberação para uso terapêutico e medicinal do uso de entorpecente. Várias outras "Annys" existem no Brasil que precisam desse medicamento, e uma vez autorizado a plantação no Brasil, o custo da medicação cairia muito. O assunto ainda está em discussão no país, mas o casal, conseguiu algumas vitórias como: autorização do uso do canabidiol pela ANVISA e a importação legal pela Receita Federal.

Ocorre que, infelizmente, a vida de Anny Fischer, depende mês a mês, de pedidos burocráticos: guias e de papeladas que são solicitadas para a importação da medicação. Neste exato momento, Anny está correndo sérios riscos de ficar sem a medicação, pois desde agosto de 2020, a ANVISA não tem respondido aos e-mails de solicitação do pai de Anny. Segundo, Norberto Fischer (pai), tem procurado desesperadamente o órgão para importar a medicação que está no fim.

Precisamos entender que tudo, um grande esforço e toda uma luta devem ser respeitados e que a vida está em primeiro lugar. Anny quer ter um pouco de vida.



164 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon