Foco nas Cidades! Renda mínima e Cartão Prato Cheio!


Foto: divulgação/SEDE

POR: D’ROZA


Prato Cheio

A luta pela sobrevivência sempre fez parte de nossa história, mas em época da pandemia do COVID-19, nunca fez tanto sentido em nosso cotidiano.

O Governador do Distrito Federal, Ibanes Rocha, que foi o pioneiro no em fretamento do novo Corona vírus, dando início a quarentena, e ao isolamento social, na tarde desta terça 12/05 lançou o Projeto de Lei que cria o Renda Mínima Temporária. O programa consiste em destinar duas parcelas de R$ 408,00 às pessoas de baixa renda do Distrito Federal, além da criação do Cartão Prato Cheio, benefício voltado ao mesmo público. O Cartão será implementado por meio de decreto.

Os dois programas têm o apoio do Banco de Brasília (BRB) e serão coordenados pela Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDE). O objetivo é promover o auxílio emergencial aos mais carentes durante a pandemia. O valor da renda emergencial será de R$ 408 mensais aos beneficiados, ja o Cartão Prato cheio ofertará até R$ 250,00 também mensais.

Instituído pela Lei nº 6.573/2020 como programa Renda Mínima Temporária, o Renda Emergencial vai beneficiar inicialmente 28 mil famílias de baixa renda com o auxílio.

As famílias devem ter renda mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50) para participar. Por renda familiar mensal entende-se a soma da remuneração bruta de todos os membros que moram no mesmo lar, excluídos os rendimentos concedidos por programas oficiais de transferência de renda.

Estão aptas a participar deste programa aquelas pessoas já cadastradas nos sistemas da SEDE. Os recursos serão operacionalizados pelo Banco de Brasília (BRB) e pagos por meio de um cartão pré-pago, com depósito em conta corrente e a respectiva identificação do responsável familiar por meio do CPF. O benefício também poderá ser recebido em contas especiais de depósito à vista. O atendimento será feito pelo site www.rendaemergencial.brb.com.br e pelo canal telefônico (61) 3029-8499, a partir da próxima segunda-feira (18).benefício sócio assistencial, como o Bolsa Família, o DF Sem Miséria, o Bolsa Alfa ou mesmo o auxílio emergencial de R$ 600 mensais lançado pelo governo federal.


O pagamento do Renda Emergencial ocorre independentemente do beneficiário possuir restrições bancárias, financeiras e creditícias em geral junto a serviços de proteção ao crédito e ao Serasa. Ele prevê a suplementação de renda por dois meses, sendo prorrogável por mais um mês. Ou seja, um período de até 90 dias. Vale lembrar que a concessão do benefício tem caráter temporário e não gera direito adquirido.


“Sabíamos que o programa do governo federal deixaria muitas pessoas de fora dessa assistência. Nós nos preocupamos exatamente com essas pessoas que, no cruzamento dos dados, não estão nem como autônomo nem outras profissões. Vamos socorrê-las como modo de dar dignidade a elas”, afirmou o governador Ibaneis Rocha.


Foto: Governador Ibaneis Rocha


O programa será coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). Já os recursos serão operacionalizados pelo Banco de Brasília (BRB) e pagos por meio de um cartão pré-pago, com depósito em conta corrente e a respectiva identificação do responsável familiar por meio do CPF.




O benefício também poderá ser recebido em contas especiais de depósito à vista. O atendimento será feito pelo site www.rendaemergencial.brb.com.br e pelo canal telefônico (61) 3029-8499, a partir da próxima segunda-feira (18).

248 visualizações1 comentário
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon