FOCO NO TRABALHO! Como funciona o trabalho de um detetive particular?

Postado por Silvana Scórsin em colaboração com a WSI


Foto: divulgação/internet


O trabalho do detetive particular gera diversas dúvidas seja para quem almeja contratar esse profissional para um serviço de investigação, para quem avalia iniciar uma carreira na área ou até mesmo por curiosidade devido às representações fictícias dessa profissão.

Inicialmente, é preciso saber que o detetive particular precisa ter uma formação adequada na área para conhecer técnicas de investigação, equipamentos, estratégias de segurança e outros. Confira mais a seguir!


O trabalho do detetive particular pode ser ativo, no caso da investigação conjugal, investigação empresarial ou busca por pessoa desaparecida, por exemplo, mas também passivo, como no caso de monitoramento de suspeitos com acompanhamento da rotina.

Após uma contratação de serviço, o profissional vai avaliar quais metodologias vai utilizar, como seguir o suspeito 24 horas, monitorar determinados períodos, fazer uma investigação da vida online, como o uso de redes sociais e codinomes na internet, por exemplo.

Depois de identificar qual técnica investigativa será usada, o profissional inicia efetivamente o processo de levantamento de provas que pode incluir:

· Fotos;

· Documentos;

· Áudios e vídeos;

· Trajetos do GPS.

O relatório final apresentado ao cliente contratante terá um detalhamento dessas informações coletadas ao longo da investigação.

Atualmente, muitas investigações podem ser conduzidas sem que seja necessário seguir o investigado o tempo todo, pois a tecnologia é uma importante aliada nessa profissão.

Um aspecto importante sobre o que pode fazer um detetive particular inclui que esse profissional não pode dar voz de prisão, andar armado, infringir a lei para obter uma prova, ser responsável pela segurança de terceiros ou investigar crimes, sendo necessário que denuncie às autoridades caso identifique que um crime está sendo cometido ou planejado.


Como é a vida de um detetive particular?


Um aspecto que gera curiosidade é quanto à vida do detetive particular, especialmente pelas representações dessa profissão na ficção. No entanto, esse especialista pode levar uma vida normal, com família, interesses pessoais, férias e outros elementos cotidianos.

O que pode ser diferente na vida do detetive particular são os horários de trabalho que não seguem a rotina de 8 horas diárias com horário para começar e terminar. Isso porque muitas investigações precisam ser conduzidas à noite ou aos finais de semana.

Mas quando atua em uma agência de detetives profissional ele poderá tirar férias, por exemplo, e ter os colegas atuando nos casos durante sua ausência.


Quanto custa a diária de um detetive particular?


Os custos da diária do detetive particular dependem da experiência dele, o uso de equipamentos modernos, realização de cursos e treinamentos para atualização profissional e outros aspectos.

Por exemplo, a contratação de um investigador particular por dia, e não por serviço, pode implicar um gasto diário que varia de R$ 500 a R$ 1.100 para investigação conjugal. Mas os valores podem variar de acordo com as demandas e complexidade do caso.

Portanto, a atuação do detetive particular exige aptidões específicas, cursos de atualização, comprometimento com o caso, mas diferentes interesses pessoais e profissionais podem ser conciliados na vida do investigador particular.


  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon