Prêmio IESLA de Produção Acadêmico-Científica/2019.

Atualizado: 21 de Nov de 2019





Por Ângela Scórsin

15/11/2019


O Jornal Capital em Foco tem a honra de divulgar a entrega do IV Prêmio IESLA de Produção Acadêmico-Científica na Sede do Instituto em Belo Horizonte, no último dia 08 de novembro.

O evento foi repleto de apaixonados pela educação e motivadores da pesquisa científica entre os países.


Foram analisados artigos, teses e pesquisas de diversos temas da área de estudo, e todos apreciados por membros de entidades públicas e do Conselho e Diretoria do IESLA. E para orgulho da equipe do Capital em Foco, um dos homenageados foi a nossa jornalista, Silvana Scórsin, que ganhou o prêmio por sua tese ambiental, e que também gerou a obra “Meios impressos x meios eletrônicos”, onde a parte socioambiental reflete muito nos dias atuais.


O IESLA é o maior instituto educacional da América Latina com foco em Programas de Mestrado, MBA, Doutorado e Pós-doutorado realizados nas melhores universidades localizadas na Argentina, Uruguai, Chile, Espanha, Portugal, Itália e nos Estados Unidos.

Estavam presentes, além da Reitora Dra. Sara Bernardes e do Diretor Acadêmico, Dr. Joaquim Miranda Junior, demais membros do Conselho e Diretoria do IESLA. Contaram com a presença de vários cônsules e embaixadores dos países parceiros do Instituto.


Na ocasião, a reitora Dra. Sara Bernardes comentou que o prêmio é um ato de reconhecimento à relevância da internacionalização no âmbito da Educação Brasileira. Foram vários os discursos sobre a excelência, melhoria e amor pela educação, e dentro desse contexto, o Instituto lançou sua nova marca, agora GRUPO EDUCACIONAL IESLA -ESJUS – com a visão de manter-se como referência na Educação Superior, Pós-Graduação Lato Sensu, Pós-Graduação Stricto Sensu e Educação Executiva, no Brasil e âmbito global.






No encerramento fomos agraciados com um belíssimo coquetel e música ao vivo de violino onde pudemos interagir com os homenageados e anfitriões.



Parabéns ao IESLA-ESJUS por proporcionar a motivação à pesquisa científica e aos estudos interculturais para que nosso país fique mais forte educacionalmente, e que tenhamos cada vez mais docentes e alunos empenhados a aprender e a compartilhar conhecimentos.



Jornalista Silvana Scórsin e Professor Dr. Joaquim Miranda.

37 visualizações1 comentário
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon